MOTRIZ: cinema insubmisso e diverso

A criatividade pode ser uma chama ardente que refaz o mundo em novas cores e luzes, da mesma forma, pode ser uma força vital que se acende naquelas pessoas cuja chama é alimentada. O Festival é um farol que ilumina as criações contemporâneas do cinema brasileiro de curta-metragem, desbravando caminhos para democratizar o acesso à sétima arte e entrelaçar os destinos das periferias do Distrito Federal com a rica tapeçaria do cinema nacional. Assim é o MOTRIZ – Festival de Cinema de Planaltina, em sua 3ª edição, que acontecerá entre os dias 23 e 26 de outubro de 2024, no Complexo Cultural de Planaltina.

MOTRIZ é um palco vibrante onde sonhos e realidades se encontram, onde a arte e a vida dançam em uma sinfonia de perspectivas diversas. Inspirados pelo conceito de “Escrevivências” de Conceição Evaristo, valorizamos filmes que são vozes potentes contra as opressões de gênero, raça, sexualidade e classe. Narrativas que desafiem a injustiça e semeiem a transformação social. É uma celebração da resistência, um movimento contínuo de afeto e transformação, um espaço onde as histórias marginalizadas encontram seu eco e ressoam, alterando a lógica de poder.

No MOTRIZ, cada filme é uma estrela que brilha com a luz de saberes e memórias contra colonias, destacando produções que exploram caminhos e métodos que promovem a democratização do cinema. O FESTIVAL tem se constituído como um farol que ilumina produções das cinco regiões do Brasil, tecendo uma rede de conexões regionais que permite que vozes ditas marginalizadas se expressem e afirmam seu lugar no cenário contra-hegemônico, deslocando-se do periférico para o central em uma jornada muito além da geografia física.

A periferia, neste festival, é o epicentro do debate e da criação, onde a ordem de importância e referência é redefinida. É um convite para que todes, tanto para quem assiste quanto para quem produz, vejam a periferia como o coração pulsante da discussão cultural. Ao promover um cinema insubmisso e diverso, o MOTRIZ fortalece a alteridade e os processos democráticos, desafiando e ampliando os debates sobre as questões urgentes da nossa sociedade, incentivando abordagens interdisciplinares que emergem de dinâmicas heterogêneas e vibrantes.

Combatemos o ódio e os privilégios com a mesma intensidade com que promovemos a arte. O MOTRIZ é uma afirmação da centralidade da vida, um espaço onde os territórios e as territorialidades que habitamos influenciam nossas subjetividades e estas, por sua vez, transformam o cinema brasileiro. Esse é o cinema das periferias, autocentrado e em constante organização para ocupar, resistir e transformar.

Nosso festival celebra as raízes culturais e históricas, as memórias, as encruzilhadas e as identidades que formam o mosaico do Brasil. Valorizamos e buscamos fortalecer as tessituras e a riqueza contida nas produções de todas as regiões do país. 

Assim, por meio de um cinema combativo e crítico ao modelo vigente de sociedade, convidamos todes a celebrar possibilidades de subversão e escrevivências das realidades no Motriz. Que cada filme seja um ato de resistência, cada história uma faísca de transformação e cada pessoa cúmplice na construção de um futuro mais justo e igualitário. No MOTRIZ, o cinema é um portal para novas realidades, um espaço onde a periferia é o centro e a criatividade, é a força que move o mundo. 

Curadoria Motriz, 2024

Danúbia Mendes, Edileuza Penha de Souza, Larô Gonzaga, Lu Ferreira.